Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp

A mina de ouro dentro da sua imobiliária

Pedro Catini

Pedro Catini

Como os dados podem ajudar a sua empresa crescer: captando novos clientes e fidelizando os atuais.
Foto de Carlos Muza para Unsplash

O mercado imobiliário é um dos principais setores da nossa economia, além de ser o responsável por uma das maiores conquistas dos brasileiros: o sonho da casa própria. Mesmo com toda essa responsabilidade, o setor por anos fechou os olhos para a inovação, avanço das tecnologias e mudanças do comportamento dos consumidores. Porém, esse cenário está prestes a mudar, pois atualmente é 4 setor com maior investimento em startups no Brasil, mesmo com todos os impactos da pandemia do coronavírus.

Nesse contexto, temos apresentado diversas variáveis que preparam sua imobiliária para uma verdadeira transformação digital, e hoje não podia ser diferente pois vamos nos aprofundar em dados. E a primeira pergunta que quero lhe fazer é a seguinte, a sua imobiliária hoje sabe quais são os principais gargalos na operação que te impedem de crescer mais? Bom, se você não sabe essa informação está tudo bem, pois você está no lugar certo! 

No artigo de hoje vou revelar para vocês quais são as fontes, os recursos e os caminhos para conquistar a mina de ouro dentro da sua imobiliária – os dados.

“Os dados são o novo petróleo: a diferença é que o petróleo vai acabar um dia. Os dados, não.”

Ajay Banga – CEO da Mastercard

O básico sobre dados

Diferente do que muitos imaginam, o início do trabalho com dados na sua imobiliária deve acontecer de forma simples e direta, através de organização e coleta de recursos já existe: CRM, mídias sociais, canais e portais imobiliários, agência de marketing, ERP e etc. Pois, o mais importante é iniciar a sua experiência mudando a cultura e o mindset, ou seja, para de fato descobrir o valor do ouro é preciso saber valorizá-lo, e com os dados é saber como usá-lo no dia a dia para tomada de decisões e insights.

Uma das consequências do avanço da tecnologia é a grande variedade de informações produzidas em diferentes aplicações, por exemplo os principais assuntos discutidos em redes sociais, as pesquisas realizadas em sites de comércio eletrônico e muito mais. Para extrair dados relevantes dentro desse leque abrangente de informações, utilizamos a técnica de mineração de dados.

Dica importante, mesmo quando sua imobiliária tiver organizado seus dados é preciso de profissionais especializados para analisar e fornecer relatórios inteligentes para tomada de decisão, e por isso as imobiliárias precisam reformular seus times, antigamente bastava ter corretores e gestores, hoje é preciso falar sobre experiência, inteligência e automação que são especialidades de designers e customer success, cientista de dados e especialista em RPA, óbvio que temos diversos outros papéis importantes, mas vale refletir sobre isso desde já.

O segredo para se trabalhar com dados em 4 etapas

Existem diversas formas de se trabalhar com dados, e uma delas é a metodologia de mineração. Basicamente, mineração de dados é uma técnica utilizada para analisar um grande volume de dados e obter informações relevantes que possam ser utilizadas para várias finalidades.

Um dos principais objetivos da mineração de dados é oferecer informações confiáveis e atualizadas para que as empresas possam tomar decisões estratégicas ou obter insights sobre diferentes assuntos. Por isso, a extração e análise de dados deve passar por algumas etapas essenciais, de que falaremos a seguir.

1. Definir o problema

O primeiro passo é definir um objetivo para a mineração de dados, ou seja, sobre qual tema será realizada a pesquisa. É importante entender o que o negócio pretende fazer com base nas informações obtidas, por exemplo, aumentar as vendas em um e-commerce. Dessa forma, será possível definir quais as possibilidades de coleta desses registros.

2. Reduzir a duplicidade de informações

A próxima etapa consiste em coletar os dados, que podem vir de diferentes fontes. Por isso, é preciso realizar um trabalho minucioso para não gerar conteúdos duplicados. Muitas vezes a coleta de dados é realizada em diferentes sistemas, que podem ter informações repetidas, por exemplo o endereço de uma mesma pessoa. Nesse caso, é preciso excluir a redundância.

Portanto, a mineração de dados é uma atividade trabalhosa, que requer uma análise inteligente para conseguir, por exemplo, complementar dados que estão separados em diferentes fontes, mas que se referem a um mesmo registro principal. Por isso, é preciso avaliar o que é importante, o que é duplicado e o que pode ser descartado durante a mineração.

3. Realizar a mineração de dados

Existem várias técnicas para realizar a mineração dos dados, que são feitas com base em critérios de manipulação. Alguns deles são:

  • classificação: organização dos dados com base em um critério específico;
  • agregação: um conjunto de informações diferentes é adicionado a outros dados para compor um resultado específico e complementar;
  • smoothing ou suavização: que elimina o que não é necessário;
  • clustering: identifica informações semelhantes;
  • generalização: são aplicadas técnicas para oferecer um resultado mais genérico, por exemplo, agrupar pessoas por estado em vez de agrupá-las por suas cidades de origem.

4. Definir o modelo que será apresentado

Por fim, é feita uma modelagem sobre o que será apresentado após o processo de mineração de dados. Isso significa definir quais informações e em que formato elas serão apresentadas para o negócio com base em toda a análise realizada.

A definição deve ser feita de acordo com o objetivo definido no início do processo e deve obter a aprovação das pessoas que gerenciam o negócio, já que o resultado deve permitir que elas realizem tomadas de decisões estratégicas na empresa.

“Sem dados você é apenas mais uma pessoa com opinião.”

William Edwards Deming – Estatístico

Quais as principais aplicações da mineração de dados?

A mineração de dados pode ser aplicada em diversos setores de negócio. Confira, a seguir, algumas formas de utilizar essa ferramenta de análise.

Análise comportamental de clientes

O marketing é um dos setores que se beneficia com o uso da mineração de dados, pois ele precisa conhecer e avaliar cada passo dado pelo cliente em direção à jornada de compras para decidir qual estratégia adotar para atingir o seu objetivo, que é captar novos clientes e aumentar as vendas.

Por isso, precisa avaliar questões como o comportamento dos clientes, suas principais preferências e características. A mineração de dados é essencial nesse processo, pois ela é capaz de oferecer as informações necessárias para conduzir o cliente da melhor maneira pelo funil de vendas.

Análise de crédito

Os bancos também utilizam a mineração de dados para oferecer benefícios aos seus correntistas. Por meio da análise de informações, como o saldo médio da conta, quanto tempo a pessoa utiliza o cheque especial e outras informações relevantes, ele consegue realizar a análise de crédito para avaliar os riscos e calcular as condições ideais de locação ou vendas de um imóvel.

Inteligência de mercado

Com os dados bem organizados é possível olhar para a performance de sua carteira de imóveis e buscar novas estratégias de captação. Através da mineração de dados internos e externos as análises por bairros e tipologias tornam evidentes quais o produtos que alugam mais, vendem mais ou ainda que possuem melhor retorno financeiro para a sua operação.

Saúde da operação

O que muitos gestores imobiliários tem dificuldade é de medir a performance de suas equipes, tanto de vendas quanto de locação. É muito comum ver os resultados oscilarem e poucas justificativas aparecerem, muitas vezes coloca-se a culpa em fator externo. Os dados ajudam a medir não só como a operação está indo, mas é possível criar análises para definir como ela deveria ir para bater os resultados esperados.

Uma forma de acompanhar isso é através de metodologias como OKRs (Objetivo e Resultados Chaves), pois nela fica evidente o acompanhamento dos indicadores certos para a sua imobiliária continuar crescendo. Além disso, a performance da sua operação permite que você entenda o quanto ainda deve ser investido em automação, pois existem imobiliárias que conseguem ter uma eficiência de 1 colaborador para 70 contratos e existe imobiliária que tem 1 para 150 contratos, ou até mais.

Resenha final

O trabalho com dados tornará sua imobiliária mais objetiva, eficiente e lucrativa, mas para isso é preciso andar dos passos básicos até o avançado. E como toda mudança, o começo está na forma de pensar e cultura, na segunda etapa é alteração dos processo e adaptação do dia a dia, por fim a construção e medição dos novos resultados.

O Bloco trabalha como especialistas nesse processo para sua imobiliária, e permite que você gestor foque no necessário, e além disso temos mais de 83 tecnologias conectados em nosso HUB, onde utilizamos disso para entregar junto com os melhores processos e transformações, as melhores ferramentas para evoluir a sua imobiliária digitalmente. Preparando-a assim para o novo mercado imobiliário, muito mais inteligente e conectado com as necessidades dos clientes.

E aí, gostou do nosso conteúdo? Se ficou interessado por mais desses assuntos se inscreva no The Post e tenha sempre as informações mais relevantes sobre transformação digital, startups e futuro do mercado imobiliário.

Sobre o autor

Pedro Catini

Pedro Catini

Especialista em Inovação e Startups no Mercado Imobiliário. Sou co-fundador do Bloco, onde avaliamos mais de 700 Proptechs e implementamos 63 no mercado.
Pedro Catini

Pedro Catini

Especialista em Inovação e Startups no Mercado Imobiliário. Sou co-fundador do Bloco, onde avaliamos mais de 700 Proptechs e implementamos 63 no mercado.

Continue explorando..